Estudos

Saúde no Descanso

Dormir é vital para a saúde, física e psíquica. Do ponto de vista físico porque é durante o sono que se recuperam energias, que acontece a regeneração celular e a recuperação do sistema imunitário. Do ponto de vista psíquico porque a perda de horas no sono compromete a aptidão para se realizar actividades que envolvam memória, aprendizagem, raciocínio lógico e cálculo matemático.

Além disso, dormir pouco ou mal prejudica os relacionamentos pessoais e profissionais, gerando falhas e erros durante as actividades diárias. Logo, é crucial proporcionar a melhor qualidade do descanso ao nosso corpo e mente. Os problemas no sono mesmo que ocasionais, fazem com que as tarefas diárias sejam mais cansativas, comprometendo a nossa produtividade. O que importa, além da quantidade de horas dormidas, é a qualidade do sono.

Fases do Sono

O sono REM (movimento rápido dos olhos) caracteriza-se fisicamente por flacidez, paralisia funcional dos músculos esqueléticos. Nesta fase, a actividade cerebral é semelhante à do estado de vigília. Os estudos demonstram que é nesta fase do sono que acontecem a maior parte dos sonhos. Durante esta fase as regiões do cérebro utilizadas durante o dia na aprendizagem e na organização da informação são estimuladas e fortalece-se a memória, tornando-se por isto a fase de sono REM decisiva para o desempenho do dia a dia. Esta fase representa 20 a 25% do tempo de sono, desde que respeitando 8 horas. É essencial porque é o tempo em que se “repara” o corpo e a mente e é crucial para atingir o melhor desempenho físico e psicológico. O sono não-REM ocupa cerca de 75% do tempo do sono e divide-se em quatro períodos distintos conhecidos como período 1 (sono leve), período 2 (sono intermédio), períodos 3 e 4 (sonos profundos e reparadores).

Ciclo do Sono

Enquanto dormimos, o nosso corpo passa por uma série de ciclos do sono. Um adulto, em média, passa por 4 a 5 ciclos completos do sono, num período de 8 horas, tendo cada ciclo uma duração de cerca de 90 a 110 minutos, contendo cinco fases distintas. Durante o sono, o indivíduo passa, geralmente, por ciclos repetitivos, começando pela fase 1, progredindo até à fase 4, regride para a fase 2 (fases NREM do sono) e entra em sono profundo (fase REM – rapid eyes movement). Retorna à fase 2, repetindo-se novamente todo o ciclo.

Nos primeiros ciclos do sono, as fases NREM têm uma duração maior que a fase REM, situação que se inverte à medida que o sono vai progredindo, passando esta a ser mais duradoura na segunda metade do ciclo.

Sono REM

O sono REM caracteriza-se fisicamente por flacidez e paralisia funcional dos músculos motores, para que o corpo não obedeça às ordens sonhadas. O resultado é conhecido como paralisia do sono. Nesta fase, a actividade cerebral é semelhante à do estado de vigília. Estudos demonstram que é nesta fase do sono que ocorrem os sonhos, os olhos movem-se rapidamente e a actividade cerebral é similar àquela que se passa nas horas em que se está acordado.

Durante esta fase as regiões do cérebro utilizadas durante o dia na aquisição de aprendizagens e na organização de informação são estimuladas e fortalece-se a memória, tornando-se por isto a fase de sono REM decisiva para o desempenho do dia-a-dia. Esta fase representa 20 a 25% do tempo de sono, desde-que respeitando 8 horas. É essencial porque é o tempo em que se “repara” o corpo e a mente e é crucial para atingir o melhor desempenho físico e psicológico.

error: Content is protected !!